Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Enquanto Burger King tenta vender hambúrguer de plantas, concorrência cresce

13/11/2019 - 16:08
Burger King
O Itaú BBA cortou o preço-alvo das ações para o final de 2020 de R$ 27 para R$ 23 devido ao resultado abaixo do esperado (Imagem: Gustavo Kahil/Money Times)

As ações do Burger King (BKBR3) têm sido afetadas pelos efeitos de uma concorrência maior, aponta o Itaú BBA em um relatório enviado a clientes nesta quarta-feira (13).

O banco cortou o preço-alvo para o final de 2020 de R$ 27 para R$ 23 com o objetivo de refletir os resultados mais fracos do que o esperado. O potencial de valorização é de 38%, o que ainda mantém a recomendação de compra.

“Embora o momentum de receitas no curto prazo deva provavelmente permanecer difícil, ainda acreditamos a empresa ainda tem potencial para apresentar taxas de crescimento robustas no médio prazo”, aponta a análise

Concorrência acirrada

O lucro da rede de lanchonetes, que no Brasil também lançou a rede Popeyes, caiu 61,6% no terceiro trimestre de 2019, a R$ 5,4 milhões, em relação ao ano anterior.

Fonte: dados da empresa

A empresa, em seu balanço, admitiu que os números foram afetados por uma “pressão na margem bruta devido ao ambiente econômico e maior concorrência”.

O indicador caiu de 62,6% para 61,7%. As vendas mesmas lojas (abertas há no mínimo 13 meses) cresceram 4%, o que representa uma desaceleração em comparação aos 9,2% vistos um ano antes.

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Outro ponto que tende a agir contra os números do BK no Brasil é a projeção de preços mais altos para os insumos de proteínas ano que vem. O Itaú BBA revisou em 7% as estimativas de custos para 2020.

Popeyes
Foram lançadas 6 novas unidades da rede Popeyes no terceiro trimestre (Imagem: Site do Burger King)

Atenções divididas

Apesar de ter lançado a novidade Rebel Whopper, o primeiro hambúrguer feito 100% a base de plantas lançado por uma grande rede de fast-food no país, ainda não foram divulgados dados específicos sobre o sanduíche.

Os custos de marketing, contudo, já têm crescido. Ao lado do início das operações da Popeyes, que contou com a abertura de 6 unidades no trimestre para um total de 23, as despesas com vendas subiram 1,1 ponto percentual, a 47,8% da receita operacional líquida.

Burger King
Ainda não há dados específicos sobre o desempenho do Rebel Whopper (Imagem: Gustavo Kahil/Money Times)

A empresa explica que os gastos aumentaram por maiores recursos destinados com serviços de terceiros devido ao crescimento de vendas em canais digitais, maiores despesas de serviços em função de reajustes acima da inflação e pelas despesas pré-operacionais com a abertura de restaurantes Popeyes.

A estratégia da Popeyes no Brasil tem sido a de lojas próprias, ao contrário da vista na marca Burger King. Das 817 unidades no país, 648 são próprias e 169 de franqueados.

Última atualização por Gustavo Kahil - 13/11/2019 - 17:58