Últimas Notícias Tesouro Direto Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Cripto
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

BTG mantém recomendação de compra para Light de olho em fusão ou aquisição

Investing.com Brasil - 16/04/2019 - 17:58
As ações operam com valorização de 2,23% a R$ 20,63 (Imagem: Facebook BTG Pactual)

Investing.com –

O BTG Pactual (BPAC11) manteve a recomendação das ações da Light (LIGT3) para compra, apostando em uma eventual operação de fusão ou aquisição da companhia. A equipe do banco vê as ações negociada as 1.04x EV/RAB, com um perfil altamente alavancado. Com isso, qualquer melhoria significativa implica em mais valor para companhia, avaliam os analistas.

As ações operam com valorização de 2,23% a R$ 20,63.

Continua depois da publicidade

Para eles, embora seja possível afirmar que as características de sua concessão significam que é improvável que seja negociado no mesmo nível EV/RAB de Equatorial (EQTL3) ou Energisa (ENGI4), se o novo operador puder levá-lo a 1,3x EV/RAB, então a Light poderia valer R$ 31 por ação, ou R$ 27 pós-diluição.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

O documento relembra que a Cemig (CMIG4) há algum tempo busca a venda da Light. A proposta inicial envolvia um aumento de capital, pelo qual um parceiro estratégico se juntaria ancorando o negócio. Dado o quão esticado é o balanço da Light (3,6x ND/EBITDA YE18), uma injeção de capital é de fato necessária, avalia o BTG.

No ano passado, a Light lançou uma proposta para alterar seu estatuto ao permitir que ele emitisse 120 milhões de ações adicionais, cerca de R $ 2,4 bilhões e incluísse 40% de “poison pill”. Para os analistas, o plano poderia ter ajudado a empresa financeiramente, ao mesmo tempo em que se engajara em um parceiro estratégico e transformara a Light em uma corporação completa com melhor governança.

Como declarar investimentos no IR? Baixe agora o nosso guia completo

O problema, lembra o documento, estes planos foram vetados pelo conselho da Cemig em novembro passado. Mas agora, com o potencial retorno de Ana Marta Horta Veloso ao comando da companhia, e uma gestão e diretoria mais alinhadas na Cemig, a venda da Light poderia acontecer o quanto antes.

Para o BTG, mesmo que isso não aconteça, eles acreditam que o caso do investimento agora gira não apenas em torno do processo de venda, mas também na retomada esperada de uma parada operacional.

Money Times no Messenger!
Notícias selecionadas para você