Últimas Notícias Tesouro Direto Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Cripto
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

BRF: Parece que o jogo virou, não é mesmo?

Gustavo Kahil - 23/04/2019 - 16:21
O crescente surto da Gripo Suína Africana na China pode gerar um déficit significativo no suprimento global de proteína

As ações da BRF (BRFS3) disparam 6% nesta terça-feira (23) após o aval de compra dos papéis emitido pelo Goldman Sachs, um dos bancos de investimentos mais respeitados do mundo.

O preço-alvo foi elevado de R$ 27 para R$ 32, revela um relatório enviado a clientes e obtido pelo Money Times.

Os analistas Luca Cipiccia e Galdino Falcao avaliam que, embora seja improvável que uma melhor execução operacional se torne um evento de relevância nos resultados do primeiro trimestre, as perspectivas de médio prazo estão melhorando significativamente para a indústria brasileira de proteínas e para a BRF “após vários anos de ventos contrários negativos e eventos perturbadores”.

Continua depois da publicidade

A nova onda de IPOs já chegou! Deixe o seu-email e saiba como ganhar com ela!

Segundo eles, o crescente surto da Gripo Suína Africana na China pode gerar um déficit significativo no suprimento global de proteína, que pode levar anos para se reequilibrar, e isso pode beneficiar o Brasil e outros exportadores e, consequentemente, a BRF, aumentando as perspectivas de melhoria para os impulsionadores subjacentes da indústria.

Gráfico
As ações da BRF têm alta de 38% em 2018, contra apenas 3% do Ibovespa

O Goldman calcula que este impacto pode chegar a mais de 20% da produção suína brasileira, o que corresponde a aproximadamente 5% da produção global.

“Acreditamos que maior confiança na recuperação cíclica da indústria brasileira de proteína e exportação importará mais do que os resultados trimestrais de curto prazo, pois deve proporcionar confiança aos investidores para avaliar a BRF em níveis “normalizados” de lucratividade e com um horizonte temporal mais longo”, concluem.

O balanço da BRF será publicado no dia 10 de maio, antes da abertura dos mercados.

Money Times no Messenger!
Notícias selecionadas para você