Últimas Notícias Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Criptomoedas Empresas
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

BR Malls sobe com recomendação do Bradesco e atinge maior valor em mais de um ano

Investing.com Brasil - 12/12/2018 - 13:38

Por Investing.com – Em um dia positivo para o mercado brasileiro de ações, a BR Malls (BRML3) opera com ganhos de 2,90%, a R$ 13,14, tendo como pano de fundo a notícia de que o Bradesco BBI elevou a recomendação dos ativos de neutra para compra, passando o preço-alvo de R$ 14,00 para R$ 15,00. Assim, os papéis estão no maior patamar desde outubro de 2017.

Em relatório enviado a clientes na manhã de hoje, a equipe do banco explica que o otimismo está fundamentado na forte performance esperada para a plataforma de e-commerce, uma vez que o Delivery Center já foi responsável pela melhora nas vendas do Shopping Tijuca, apesar de ser em apenas 1,1%.

Os analistas explicam que os shoppings brasileiros possuem boas localizações, próximos aos mercados de consumo, o que torna uma ótima opção para realizar uma entrega. Com isso, a expectativa é de um aumento de 5% nas vendas totais em quatro anos.

Em maio, a BR Malls (BRML3) anunciou parceria, acompanhada de investimento não majoritário, na Delivery Center, que atua no segmento de tecnologia. O objetivo do acordo é justamente integrar o varejo físico ao online, com entrega de produtos no mesmo dia ou até mesmo na mesma hora da compra, utilizando shoppings como centros de distribuição.

A BRMalls explicou que a Delivery Center atuará como plataforma aberta, integrando diferentes sites de e-commerce às lojas dos shoppings e executando a entrega física. O conceito de plataforma aberta também permite que shoppings de diferentes grupos se associem à Delivery Center.

A Delivery Center tem à sua frente o executivo Andreas Blazoudakis, cofundador da Movile, empresa do ramo de marketplace, e acionista de empresas como iFood, Apontador, Ingresso Rápido e Sympla.

Receba dicas EXCLUSIVAS de investimento em seu e-mail – Não é propaganda