Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Black Friday: Burger King e McDonald’s batem B2W de virada; veja os campões de queixas

30/11/2019 - 13:19
Burger King
No olho do furacão: Burger King quer esquecer a Black Friday de 2019 (Imagem: REUTERS/Chris Helgren)

O Burger King (BKBR3) e o McDonald’s, as duas maiores redes de fast food do Brasil, protagonizaram uma virada nada desejável nas últimas horas da Black Friday, realizada nesta sexta-feira (29). No fim da noite, ambas superaram a B2W (BTOW3) em número de queixas no Procon de São Paulo.

Segundo o último boletim divulgado pelo órgão, até as 22h, foram realizados 743 atendimentos, sendo 349 consultas e 394 reclamações, que chegaram via telefone, redes sociais e aplicativo.

Até o boletim anterior, das 20 horas, a B2W, uma das maiores empresas de varejo online do país e dona de marcas como Americanas.com, Submarino e Shoptime, liderava o ranking com 34 queixas, seguida pelo McDonald’s (28) e Burger King (26).

De virada

Mas, duas horas depois, o Procon já detectava a ultrapassagem, com o Burger King conquistando o nada honroso primeiro lugar (43 queixas), seguido pelo McDonald’s (40). A B2W caiu para terceiro, com37.

Lojas Americanas
Escapou: B2W, dona de marcas como Americanas.com, ficou para trás, em número de queixas, nas últimas horas da Black Friday (Imagem: REUTERS/Sergio Moraes)

Os problemas das redes de fast food foram causados por um parceiro, o Mercado Pago, empresa de meios de pagamento do Mercado Livre. Tanto o McDonald’s, quanto o Burger King criaram promoções para a data, junto com o Mercado Pago.

Para se beneficiar, os clientes deveriam baixar o aplicativo do Mercado Pago em seus celulares e apresentar o QR Code da campanha nas lanchonetes participantes. Mas o Procon de São Paulo constatou que, ao longo do dia, o sistema estava fora do ar em diversas lojas.

Além disso, muitos clientes tiveram problemas para baixar o app. O resultado foi a frustração de muitos consumidores e dores de cabeça para as duas redes. O Procon informou que notificou ambas e, agora, abrirá um processo administrativo. Se condenados, Burger King e McDonald’s deverão pagar multas.

Foi mal

No início da noite de sexta, o Mercado Pago divulgou nota à imprensa em que assumia a responsabilidade pelos problemas e anunciava providências para repará-los, como a extensão da promoção para outros meios de pagamento, como cartões de débito e crédito.

O Burger King e o McDonald’s também soltaram comunicados em que se desculpavam pelas ocorrências, atribuíam a instabilidade ao Mercado Pago e se dispunham a compensar os clientes.

O ranking do Procon de São Paulo lista as sete empresas com mais reclamações ao longo do dia. No total, elas responderam por 50,24% das ocorrências registradas pela fiscalização, o equivalente a 198 das 394 reclamações formalizadas.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Além disso, o órgão também relacionou os principais motivos de descontentamento. O maior deles foi a falta do produto anunciado, seguido por falsos descontos – quando a promoção não é cumprida pela empresa.

Veja, a seguir, quem mais se queimou com os paulistanos na Black Friday 2019, segundo o Procon.

EmpresaTickerQueixas% do total
Burger KingBKBR34310,91%
McDonald’sna4010,15%
B2W (Americanas.com, Submarino, Shoptime,

Sou Barato e Lojas Americanas)

BTOW3379,39%
Via Varejo (Casas Bahia, Ponto Frio e Extra.com)VVAR3328,12%
Magazine LuizaMGLU3215,33%
CarrefourCRFB3164,06%
Mercado Livrena92,28%
Total de queixas19850,24%
Total geral de queixas394100%

Última atualização por Márcio Juliboni - 30/11/2019 - 13:23