Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Benndorf Research atualiza carteira de dezembro com 4 modificações

02/12/2019 - 15:17
Em novembro, as recomendações resultaram ganhos de 3,51%, contra um avanço de apenas 0,95% do Ibovespa

Por Investing.com

A Benndorf Research atualizou nesta segunda-feira a carteira de ações recomendada para os 15 primeiros dias de dezembro. Além dos rebalanceamentos tradicionais, a casa de análises também realizou modificações, com as saídas de Bradesco (BBDC4), Movida (MOVI3), IRB (IRBR3) e Tupy (TUPY3) e as entradas de Itaúsa (ITSA4), Randon (RAPT4), Banco Inter (BIDI4) e BRF (BRFS3).

Em novembro, as recomendações resultaram ganhos de 3,51%, contra um avanço de apenas 0,95% do Ibovespa. Assim, no ano. A valorização do portfólio é de 61,84%, contra 23,15% do principal índice da bolsa.

BRF no lugar de Movida:

“Mantendo o foco nas exportadoras (dólar estruturalmente mais alto), esperamos melhora nos spreads aviários após dados fracos em novembro com a gripe suína ainda colaborando para o setor e maior demanda devido trade-off da carne bovina (paridade abaixo das médias históricas). Tecnicamente, vemos uma reversão positiva sólida na semana passada elevando a probabilidade de um novo suporte nos $32,50 (nosso controle de risco) com alvo inicial nos $40,00 e alvo fi nal nos $47,00.”

Chegou a nova newsletter Comprar ou Vender

As melhores dicas de investimentos, todos os dias, em seu e-mail!

Itaúsa no lugar de Bradesco:

“Apesar de não concordarmos que os grandes bancos perderão a hegemonia nos próximos anos, a indústria certamente está mudando e esperamos certo atraso dos grandes nomes brasileiros para se adaptar à nova realidade. Dito isso, vemos a exposição do Itaú (ITUB4) na XP com bons olhos com uma instituição preparada para as novas tendências de mercado. Também vemos um cenário técnico muito superior ao BBDC4 (BBDC4) com a manutenção de um longo canal de alta e suporte próximo nos $12,80. Alvo inicial nos $15,00 reais”.

Randon no lugar de Tupy:

“Após um trade pontual em TUPY, estamos reduzindo o nosso risco no BNDES (venda de participações) e ainda observamos um cenário global relativamente fraco para a indústria automotiva global. Dessa maneira, estamos migrando para um player local com pequena exposição negativa à América Latina (Chile / Argentina) sendo compensada pelos sinais de força setorial local e expectativa de safra recorde em 2020 (impulsionando a logística brasileira). Alvo inicial nos $12,30 com stop de redução na perda dos $9,90”.

Banco Inter no lugar de IRB Brasil:

“Com 62,00% de rentabilidade em 2019, vemos espaço para arriscar uma posição mais agressiva em dezembro com a saída (temporária) de IRBR3 (IRBR3) para a entrada de BIDI11. Com as adições líquidas de clientes superando as estimativas mais otimistas, vemos que um modelo de negócios sólido e de monetização deve ser apenas questão de tempo (esse seria o risco da operação). Após -45,00% de queda desde o pico recente, devemos abrir uma pequena exposição após sinais de sustentação nos $40,00 reais (fundo duplo). Essa é uma operação que devemos acompanhar de perto e com stops curtos. Alvo inicial $61,00 reais stop de redução a partir dos $37,00”.

Composição: 10%: JSL (JSLG3), BRF e Rumo (RAIL3); 9%: B3, Randon e Lojas Renner (LREN3); 8% EZ Tec, Sinqia e Itaúsa; 7%: Petrobras (PETR4); 6%: Banco Inter e Minerva (BEEF3).

Última atualização por Diana Cheng - 02/12/2019 - 15:17