Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

BCE não pode enfrentar recessão sozinho, precisará de contraparte fiscal, diz ex-FMI

Valter Outeiro da Silveira - 18/06/2019 - 9:26
Antigo economista-chefe do FMI alerta para falta de munição do BCE (Imagem: Pixabay)

O BCE (Banco Central Europeu) perderá a guerra caso queira enfrentar a próxima recessão por conta própria. A avaliação é de Olivier Blanchard, antigo economista-chefe do FMI (Fundo Monetário Internacional), e evidencia a fragilidade de opções existentes para a autoridade monetária.

BCE poderá realizar novos estímulos à economia se necessário, diz Draghi

“Eu tenho quase certeza que o BCE não pode lutar com força própria contra uma recessão, que precisará de ajuda, é um pouco óbvio”, disse Blanchard a CNBC, durante fórum do BCE em Sintra, Portugal. “A politica monetária precisará de ajuda da política fiscal”, completou.

Continua depois da publicidade

Inflação na Zona do Euro mostra variação positiva de 1,2% durante maio

Blanchard, conhecido por seus estudos macroeconômicos, explicou que o problema não é a falta de ferramentas na política monetária, mas sim seu impacto nos mercados.

Small Caps: Tudo o que você precisa saber

Munição inócua

“Eles [BCE] possuem muita munição, a questão é o quanto mata, porque eles podem realmente comprar muitos ativos em quantidades enormes mas, neste estágio, terá pouco efeito nas taxas, que é o que importa no final”, disse o antigo economista-chefe do FMI.

Zona do Euro: Balança comercial atinge superávit de € 15,7 bilhões em abril

A autoridade monetária encerrou em dezembro último seu programa de compra de títulos de três anos, conhecido como QE (Quantitative Easing, flexibilização quantitativa na língua portuguesa). O BCE comprou nada menos que US$ 3 trilhões em ativos tóxicos.

Pilar em xeque?

Para Jean-Claude Trichet, ex-presidente do BCE, a questão principal reside em encontrar quais ferramentas estão disponíveis no momento, o que implicará na continuidade das medidas “muito, muito não convencionais”.

“Estamos numa situação em que o pilar da estabilidade na Europa depende muito do banco central, e seria um erro, na minha opinião, dar a impressão de que o pilar está prestes a entrar em colapso”, acrescentou Trichet.

Leia mais sobre: BCE, Euro, Internacional, Zona do Euro

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 18/06/2019 - 9:28