Últimas Notícias Tesouro Direto Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Cripto
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

BB Investimentos eleva preço-alvo da JBS para R$ 24

Investing.com Brasil - 15/05/2019 - 8:42
O BB-BI destacou pontos que podem afetar o desempenho da companhia no curto prazo e levar a uma nova revisão nas estimativas

Por Investing.com 

 O BB Investimentos elevou o preço-alvo das ações da JBS (JBSS3) para R$ 24,00, com avaliação Outperform, como resultado do balanço do primeiro trimestre divulgado pela companhia. Para a equipe, a empresa realmente tem se beneficiado de sua diversificação geográfica e continuará nessa trajetória de crescimento.

Os analistas acreditam que o surto de peste suína africana trará oportunidades significativas não só para a carne suína, mas também para as indústrias de aves e carne bovina.

Continua depois da publicidade

Exclusivo! Cadastre-se para receber um dia antes a Carteira Money Times - O Consenso do Mercado

Assim, levando em conta que a JBS produz essas três proteínas animais em todo o mundo, eles enxergam a empresa bem posicionada para capturar valor a partir do cenário positivo para a demanda internacional pela frente.

Outro ponto positivo levantado pelo BB-BI ficou para o processo de desalavancagem da empresa. A dívida líquida/EBITDA alcançou 3,2x no trimestre e a JBS manteve níveis confortáveis mesmo diante da valorização do dólar, o que corrobora o compromisso da companhia em melhorar a gestão de passivos e a estrutura de capital.

Com isso, a equipe revisou o modelo para incorporar o cenário positivo acima mencionado e a expectativa para EBITDA 19E chegou a R$ 16 bilhões, superior em 5% à estimativa anterior, enquanto que a alavancagem foi para 2,6x 19E.

O BB-BI destacou pontos que podem afetar o desempenho da companhia no curto prazo e levar a uma nova revisão nas estimativas: aumento maior do que o esperado nas exportações resultante da reabertura de mercados e/ou novos mercados que beneficiam as unidades do Brasil; e da propagação da peste suína africana na China; uma racionalização consistente da indústria avícola no Brasil, permitindo novos aumentos de preços na Seara; e qualquer crescimento inorgânico, retornando ao radar após a melhoria da estrutura de capital observada na JBS.

Os riscos negativos envolvem: quaisquer embargos e questões geopolíticas; (recuperação mais lenta do que o esperado da economia brasileira, impactando a estratégia de volumes e preços; maior preço dos grãos com impacto adverso na margem nas unidades de aves e suínos; e multas e/ou provisões maiores do que o esperado decorrentes de questões de governança que a JBS está envolvida.

Money Times no Messenger!
Notícias selecionadas para você