Últimas Notícias Perspectivas 2019 Cotações Comprar ou Vender Criptomoedas Empresas
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

BB-BI eleva preços-alvo da CSN e Gerdau e corta da Usiminas; ratings são mantidos

Investing.com Brasil - 11/12/2018 - 12:33

Por Investing.com – O Banco do Brasil Investimentos (BB-BI) anunciou nesta terça-feira, em comunicado enviado a clientes, que elevou os preços-alvo das ações da CSN (SA:CSNA3) de R$ 10,00 para R$ 13,00 e da Gerdau (GGBR4) de R$ 21,00 para R$ 23,00. No caso da Usiminas (USIM5), houve corte de R$ 14,00 para R$ 12,50. Para todos os ativos, a recomendação segue Outperform.

No caso da CSN, o BB-BI entende que a lição de casa foi feita, com 2018 tendo sido um ano muito importante para a história da companhia. “Após um período de turbulências resultantes de um cenário difícil, não somente no exterior, mas também na economia doméstica, a companhia conduziu sua estratégia de forma diferente objetivando melhorar suas métricas quando comparado a outros pares”, diz o comunicado do banco.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Ainda de acordo com os analistas, a CSN em diferentes frentes para melhorar suas métricas de alavancagem, o principal ponto de preocupação. Entre outros, CSN entregou durante 2018 a rolagem de sua dívida, prorrogando cerca de R$ 8 bilhões vincendos entre 2018-2020 para pós-2023 e a venda da LLC nos EUA, pelo valor de US$ 400 milhões, mais os US$ 90 milhões relacionados ao capital de giro.

No caso da Gerdau, a equipe do BB-BI destaca que a companhia é referência em termos de inovação, mostrando isso como um diferencial ante a seus competidores. “Parece contraditório dizer que uma siderúrgica, dentro de uma indústria que uma rota de mão-única para a transformação digital. Destaque para o plano de desinvestimentos, pelo qual a empresa obteve cerca de R$ 7 bilhões”.

Os analistas lembram também que a Gerdau está mais bem estruturada e enxuta, focada em negócios mais rentáveis.

Já para Usiminas, a visão do BB-BI é que há dúvidas de que a companhia apresenta, agora, um capítulo de sucesso em sua história, após superar momentos difíceis de desentendimentos entre seus acionistas controladores, recessão na economia doméstica e uma crise internacional sem precedentes na indústria do aço.

Os analistas destacam que em 2016, um plano de resgate foi estruturado e resultou no aporte de capital de R$ 1 bi, em restruturação de dívida e desligamento temporário de Cubatão (ainda em curso).

Mais cedo em 2017, a companhia iniciou a fase chamada de “Construção de Resultados” com ações focadas na melhoria do ambiente interno, novos produtos, restruturação e incremento de receitas. Posto isso, de 2017 em diante,

Apesar de reconhecer todas as entregas até então, o BB-BI está otimista para entender o que acontecerá em seguida. Assim, rating Outperform foi mantido.