Últimas Notícias Cotações Governo Bolsonaro Comprar ou Vender Empresas Economia
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

BB-BI corta preço-alvo da M. Dias Branco de R$ 58 para R$ 48 com Market Perform

Investing.com Brasil - 16/11/2018 - 16:17
(Divulgação/Piraquê)

Por Investing.com – Após a divulgação do balanço do trimestre, o Banco do Brasil (BBAS3) Investimentos (BB-BI) cortou o preço-alvo das ações da M. Dias Branco (MDIA3) de R$ 58,00 para R$ 48,00, mantendo a recomendação Market Peroform para o ativo.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A avaliação agora inclui os números de Piraquê e uma nova abordagem sobre os preços do trigo. Apesar dos resultados negativos reportados neste trimestre, o BB-BI está mais otimista em relação à tese de investimentos da empresa no médio a longo prazo considerando um cenário mais confortável para os preços do trigo e dólar à frente; uma margem de ganhos de eficiência Integração da Piraquê e; os esforços da empresa para implementar melhorias nas áreas comercial e logística.

Os analistas lembram que as iniciativas comerciais e de marketing com foco no sell-out já aumentaram as vendas fora do Nordeste. Dito tudo, levando em conta a perspectiva positiva em termos de ganhos de eficiência e geração de caixa, mas com riscos relacionados a mais aumentos de preços e ganhos de participação de mercado, foi mantido o rating Market Perform.

O banco entende que os números do terceiro trimestre foram negativos, com o top line beneficiado pelos maiores volumes de produtos principais (impulsionados pela integração da Piraquê), juntamente com os aumentos de preços implementados ao longo do 2T e 3T. Como resultado, a receita atingiu R$ 1,7 bilhão, um aumento considerável de 18% a/a e 7% acima de das estimativas dos analistas do BB-BI.

Por outro lado, os maiores custos e as despesas não recorrentes levaram o EBITDA a uma redução de 3% a/a, reduzindo a margem para 16,3% de 19,8%.

Em função da política de estoques da companhia, parte do último trimestre da M. Dias deverá acarretar custos mais elevados em decorrência do aumento do preço do trigo observado no 1S18. No entanto, os analistas também esperam que a empresa se beneficie da valorização do dólar e da queda dos preços do trigo no período, seguindo a tendência já observada nos últimos meses.

Nesse sentido, eles acreditam em uma recuperação gradual das margens ao longo do próximo ano, considerando também os ganhos de integração e sinergias dos ativos da Piraquê.