Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Baleias movem o mercado de criptoativos, mas não por conta própria

Daniela Pereira do Nascimento - 07/11/2019 - 14:00
“Baleia” é o termo que se dá a grandes detentores de criptoativos (Imagem: Pixabay)

Por Kieran Smith, da Brave New Coin

À medida que críticos a duvidar de um estudo que afirma que o aumento de preço em 2017 foi gerado por apenas uma baleia, um relatório de um grupo empenhado de observadores de baleia avalia o impacto real dos grandes traders.

Analistas da conta Whale Alert, no Twitter, usam dados de blockchain disponíveis publicamente para monitorar movimentações que possam “molhar” o mercado.

Ao rastrear essas transações e monitorar a ação de preço subsequente, eles veem, em primeira mão, o impacto de grandes quantias de compra e venda de bitcoin.

A SFOX, uma das principais exchanges de criptoativos, realizou uma entrevista com a Whale Alert, em que discutem os movimentos das baleias de bitcoin e o efeito que elas têm no mercado.

Especialistas procuram evidências verdadeiras que comprovem grandes movimentações de apenas uma baleia (Imagem: Pixabay)

Observando as baleias

O estudo acadêmico, que afirma que apenas uma baleia fez a manipulação de mercado durante a “corrida de touros” de 2017, é o trabalho dos professores John Griffin, da Universidade do Texas, e Amin Shams, da Universidade Estadual de Ohio.

Eles dizem ter analisado 200 gigabytes de dados de blockchain de transações entre bitcoin e tether. Também encontraram uma possível manipulação que agora poderia ser citada como evidência-chave em um contínuo processo de ação coletiva contra a Bitfinex e Tether.

Muitas das transações entre bitcoin e tether, dizem os professores, podem ser rastreadas para uma única fonte: uma carteira na exchange da Bitfinex.

Em 2017, houve grandes movimentações de bitcoin e tether, rastreadas até uma única carteira na exchange da Bitfinex (Imagem: Bigstock)

Isso sugere que um único trader seria o responsável. Entretanto, o cofundador do Whale Alert, serviço que rastreia enormes transações e transmite os detalhes via Twitter, diz que não é incomum rastrear uma enorme baleia de volta a uma grande exchange.

Essas plataformas de negociação, junto com empresas de criptomoedas e pessoas com grande patrimônio líquido, são consideradas “algumas das maiores baleias de bitcoin por aí”.

“Enquanto muitos imaginem traders individuais quando ouvem falar de “baleias”, diz Frank van Weert, cofundador da Whale Alert, “exchanges são, de longe, as maiores custodiantes de bitcoin, e suas carteiras são as maiores”.

Novo! Receba Grátis a Newsletter
O Segredo das Criptomoedas

Enquanto o trader por trás dessa única carteira talvez tenha influenciado o preço do bitcoin, a Whale Alert identificou muitos outros momentos em que diferentes detentores de grandes quantidades de bitcoin também fizeram um impacto.

No dia 29 de agosto e 16 de setembro de 2018, descobriu-se que uma única baleia movimentou cerca de um bilhão de bitcoins de uma única carteira para várias exchanges de compra.

Pouco tempo depois, o preço do bitcoin caiu para quase 15%, com aumento de quase 25% da volatilidade mensal.

Van Weert também faz uma ligação entre “acontecimentos reais do tamanho de uma baleia” e movimentações de mercado.

Grande movimentação entre bitcoin e tether de uma baleia fez o preço do bitcoin despencar(Imagem: Bigstock)

Ele usa o exemplo de como a Whale Alert chamou a atenção para a transferência de 10 mil bitcoins sendo apreendidos do mercado ilegal sul-coreano derrubado em outubro.

“Quase imediamente depois daquela grande transação, o preço do bitcoin despencou. Na verdade, o livro de oferta da Binance mostra uma entrada de volume algumas horas após no dia 18”, afirma van Weert.

“Imprimindo Tether”

No relatório acadêmico questionado, os professores de finanças afirmam que o bitcoin foi manipulado por novos tethers criados o par dólar. Dizem que esses tethers alavancaram o preço artificialmente.

Essa tese foi considerada sem sentido por várias pessoas na indústria, que veem isso como uma tentativa frágil de boicotar o mercado de criptoativos.

Stuart Hoegner, conselheiro geral da Bitfinex, disse que o estudo “não possui rigor acadêmico”, alegando que não oferece prova alguma do que é afirmado. “É a ascensão global das criptomoedas que levou a demanda de ether para o mercado”, afirmou ele.

Não há como afirmar a fraude sem ter acesso às contas da Bitfinex (Imagem: CoinDesk)

Van Weert está indeciso sobre a influência das emissões de ether no preço do bitcoin, mas salienta uma correlação entre a impressão de tether e os aumentos de preço.

É impossível dizer se as emissões geraram os movimentos de aumento, e não há como afirmar se as próprias emissões são fraudulentas sem acessar as contas bancárias da Bitfinex.

“Houve uma emissão de enormes quantidades de tether, e muitas pessoas veem isso como um desenvolvimento positivo de mercado”, afirma van Weert. “Elas acreditam que esses tethers serão usados para comprar bitcoin. Eu não acho que essa hipótese está correta, mas muitas pessoas reagiram a ela.”

Isso é reproduzido por outros comentaristas, incluindo Gabor Gurbacs, defensor dos ETFs de bitcoin, que desconsiderou o estudo acadêmico por confiar em “correlações inverídicas”.

Visando o futuro, van Weert espera que o impacto das baleias-traders se dissipe com a melhoria de distribuição de bitcoins e com uma menor influência de “players” individuais no mercado.

Ao mesmo tempo, espera-se maior percepção sobre as transações de stablecoins enquanto os traders se afastam do ether para um crescente número de adversários que ofereçam melhor transparência.

Última atualização por Daniela Pereira do Nascimento - 07/11/2019 - 13:57