Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Assessor de Trump diz que não há decisão quanto a sobretaxa do aço brasileiro

10/12/2019 - 18:26
Jair Bolsonaro Donald Trump
Amizade abalada: Bolsonaro aguarda decisão de Trump sobre o aço brasileiro (Imagem: Reuters/Carlos Barria)

O principal consultor econômico do presidente Donald Trump disse nesta terça-feira que o governo não tomou uma decisão sobre a taxação de tarifas de aço ao Brasil e a Argentina, apesar de o presidente ter dito na semana passada que o imposto seria reestabelecido “imediatamente”.

A imposição dessas tarifas foi discutida, mas ainda não há decisão, disse o assessor econômico do presidente, Larry Kudlow, em Washington.

O governo brasileiro ainda não foi notificado pelos EUA sobre a intenção de mais impostos ao aço do país, de acordo com uma pessoa com conhecimento direto do assunto.

O Brasil planeja esperar até que tenha uma comunicação oficial dos EUA para tomar qualquer decisão, disse a pessoa, pedindo para não ser identificada porque as discussões não são públicas.

Trump disse em 2 de dezembro que os EUA restaurariam os deveres de punir os dois países latino-americanos por “uma desvalorização maciça de suas moedas”, que ele disse ter prejudicado os agricultores americanos.

A Casa Branca não comentou na terça-feira se documentos para retomar as tarifas foram redigidos.

A ação do presidente americano equivale a retaliação contra dois países que se tornaram fornecedores alternativos de soja e outros produtos agrícolas para a China, conquistando participação de mercado dos eleitores rurais dos EUA, incluindo agricultores, eleitorado essencial para Trump que se prepara para as eleições presidenciais de 2020.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Embora as tarifas do aço possam prejudicar o comércio, os países da América Latina ganham muito mais com a venda para compradores chineses. Nos primeiros 10 meses do ano, o Brasil enviou US$ 25,5 bilhões em produtos agrícolas, incluindo soja e carne de porco para a China. Isso é mais de 10 vezes o valor de produtos siderúrgicos vendido para os EUA.

Última atualização por Márcio Juliboni - 10/12/2019 - 18:27