Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

As ações de “small caps” mais indicadas pelas corretoras em agosto

Arena do Pavini - 13/08/2019 - 8:35
Dólar
Um desempenho bem superior ao Índice Bovespa, que subiu 0,8% em julho (Imagem: Reuters/Marcelo Del Pozo)

Por Arena do Pavini

O Índice de Small Caps (SMLL), que reúne as empresas com menor valor de mercado (soma do valor de todas suas ações em circulação) subiu 6,8% em julho, acumulando no ano 27,3% e, em 12 meses, 44%. Um desempenho bem superior ao Índice Bovespa, que subiu 0,8% em julho, com 15,8% no ano e 28,5% em 12 meses.

As ações de menor capitalização são papéis de menor liquidez e, por isso, costumam também ter oscilações maiores. Também costuma ser voltadas para o mercado interno. Para este mês. as dez corretoras acompanhadas pelo Portal do Pavini apresentaram indicações bem variadas, sendo que o único papel com quatro indicações foi Via Varejo. Muitas ações tiveram apenas duas indicações. No total, são 18 ações, sendo cinco com três indicações. Confira abaixo as ações com mais indicações.

A partir deste mês, a Guide Investimentos passa a divulgar sua carteira de “small caps”. São cinco ações, com peso de 20% da carteira para cada ativo, selecionadas para o período de um mês, conforme relatório assinado pelo analista-chefe Luís Gustavo Pereira.

A corretora consideramos ativos que façam parte do índice de Small Caps no momento da divulgação da carteira e/ou eventuais ativos com características de Small Caps que tenham valor de mercado de até R$ 10 bilhões.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

A primeira carteira tem foco em empresas com exposição ao mercado interno (Burguer King, BR Malls e Via Varejo) com foco em uma recuperação da confiança do consumidor, queda da taxa de desemprego, queda das taxas de juros e avanço da agenda de reformas do governo.

A Guide incluiu também as ações da Alupar, que pode se beneficiar do processo de desestatização da Eletrobrás, adquirindo ativos de transmissão da estatal que devem vir a leilão nos próximos meses. Mais: o ativo detém uma característica defensiva, equilibrando o risco do portfolio atual.

Por fim, a corretora segue confiante no setor financeiro, e vê uma oportunidade de entrada em Banrisul, que segue negociado a múltiplos atrativos. O objetivo é ter um portfólio diversificado, e com riscos ponderados.

Fonte: Corretoras. As indicações não levam em conta possíveis pesos sugeridos pelas corretoras. As rentabilidades são fornecidas pelas corretoras. ND é não disponível.

Última atualização por Valter Outeiro da Silveira - 13/08/2019 - 9:07