Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

As 5 principais notícias dos mercados internacionais nesta segunda-feira

Investing.com Brasil - 22/04/2019 - 8:07

Wall Street

Por Investing.com

Confira as cinco principais notícias desta segunda-feira, 22 de abril, sobre os mercados financeiros:

1. Preços do petróleo sobem à medida que os EUA devem anunciar o fim das renúncias ao Irã

Continua depois da publicidade

O petróleo subiu mais de 2% na segunda-feira, já que reportagens da mídia sugeriram que os EUA estava se preparando para anunciar o fim das ações derrogatórias que permitem que alguns países comprem petróleo iraniano apesar das sanções.

Os Estados Unidos, concedeu isenções a oito países que compram petróleo iraniano, dando-lhes autorização para fazer compras limitadas por um período prolongado de seis meses. Os maiores clientes de petróleo do Irã são a China e a Índia, que estavam fazendo lobby por extensões de isenções.

Às 6h40, os contratos futuros de petróleo bruto nos EUA ganhavam US$ 1,48, ou 2,3%, para US$ 65,55, enquanto o óleo petróleo Brent subia US$ 1,81, ou 2,5%, para US$ 73,78.

2. Halliburton, Whirlpool e Kimberly Clark dão início a semana movimentada de balanços corporativos nos EUA

A Halliburton (Halliburton (NYSE:HAL) e a Kimberly-Clark (NYSE:KMB) devem divulgar o relatório de lucros antes da abertura, enquanto a Whirlpool (NYSE:WHR) deve fazê-lo após o fechamento, no início do que será uma das semanas mais movimentadas na temporada de relatórios do primeiro trimestre.

Lockheed Martin (NYSE:LMT), Coca-Cola (NYSE:KO), eBay (NASDAQ:EBAY), Boeing (NYSE:BA), Caterpillar (NYSE:CAT), Chipotle (NYSE:CMG), Microsoft (NASDAQ:MSFT), Visa (NYSE:V), Intel (NASDAQ:INTC) e Starbucks (NASDAQ:SBUX) estarão entre os destaques da semana.

Das 79 empresas constituintes do S&P que divulgaram relatórios na semana passada, 77% superaram as estimativas de lucro com crescimento de 5,6%, enquanto 53% superaram as previsões consensuais de vendas com crescimento de 3,1%, de acordo com o The Earnings Scout.

Leia mais: Os resultados podem empurrar as ações para novas máximas? 4 bandeiras vermelhas para prestar atenção – Pinchas Cohen

3. Futuros dos EUA apontavam para abertura em baixa.

O Mercado futuro dos EUA indica abertura em baixa na segunda-feira, o que pode ser um começo lento para a semana, com os comerciantes voltando às suas negociações após o feriado de Páscoa. Do outro lado do Atlântico, a maioria das bolsas de valores da Europa estavam fechadas devido ao feriado da segunda-feira de Páscoa.

Os futuros do Dow caíam 62 pontos, ou 0,25% às 6h40, enquanto os futuros do S&P 500 perdiam 8 pontos, ou 0,3% e o índice de tecnologia de futuros do Nasdaq 100 caía 26 pontos, ou 0,3%..

As ações asiáticas fecharam na segunda-feira, mais baixas em sua maioria, lideradas por uma queda nas ações chinesas que recuaram de uma alta de 13 meses, conforme comentários dos principais órgãos políticos levantaram preocupações de que Pequim diminuirá o ritmo de flexibilização de políticas depois de alguns sinais de estabilização na segunda maior economia do mundo.

4. Vendas de imóveis usados, e atividade de negócios no calendário

No calendário econômico, a atenção se voltará para o estado do mercado imobiliário americano como a Associação Nacional dos Corretores de Imóveis divulgando as vendas de imóveis usados em março às 11h00.

Os economistas prevêem um declínio de 2,3% após as vendas subirem 11,8% em fevereiro.

A IHS Markit também deverá divulgar suas medições preliminares para o índice composto de gerentes de compras, que mede a atividade nos setores de manufatura e serviços, para abril às 10h45.

5. Queda do dólar, rendimentos do Tesouro estáveis

O dólar caiu em relação às outras principais moedas no comércio mais fraco dos feriados, enquanto o dólar canadense ganhou terreno, impulsionado pelo aumento dos preços do petróleo bruto.

índice dólar, que mede a força da moeda frente a uma cesta ponderada de seis principais moedas, recuava 0,14% para 97,01.

O rendimento dos títulos do tesouro americano com vencimento de 10 anos estava estável, chegando a 2,57% antes doss leilões de fatura dos títulos de 3 meses e 6 meses previstos para o meio dia e meia.

– Reuters contribuiu com esta reportagem

Leia mais sobre: Mercados

Última atualização por Gustavo Kahil - 22/04/2019 - 8:07