Últimas Notícias Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Criptomoedas Empresas
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

As 5 principais notícias do mercado internacional desta sexta-feira

Investing.com Brasil - 08/02/2019 - 9:55

Por Investing.com – Confira as cinco principais notícias desta sexta-feira, 8 de fevereiro, sobre os mercados financeiros:

1 – Negociações comerciais oscilam

O presidente Donald Trump não planeja se encontrar com o presidente chinês Xi Jinping antes do prazo final de 1 de março para assinar um acordo comercial, o que provocou uma liquidação das ações asiáticas da noite para o dia, enquanto as ações de Wall Street despencaram.

Acompanhe as carteiras recomendadas de fevereiro

A falta de um encontro entre os dois líderes diminui as esperanças de um acordo comercial e aumenta as chances de aumento de tarifas entre as duas maiores economias do mundo.

“Os investidores estão ficando nervosos, já que o mercado estava otimista quanto à resolução da disputa comercial desde o começo do ano”, disse Shusuke Yamada, estrategista-chefe de câmbio do Japão e estrategista de ações do Bank Of America Merrill Lynch.

O secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, e o representante comercial Robert Lighthizer são esperados na China na próxima semana para mais uma rodada de negociações comerciais para pressionar por um acordo e evitar o aumento, no dia 2 de março, tarifas dos EUA sobre bens chineses.

2 – Comércio favorável mantém dólar próximo do índice de alta de duas semanas

O dólar foi maior na sexta-feira em meio a relatos de que os EUA e a China não devem terminar sua guerra comercial antes do prazo final de 1º de março.

A incerteza comercial tende a sustentar o dólar, que é considerado um refúgio à luz das tensões comerciais.

índice dólar, que mede a força da moeda em comparação com a cesta das seis principais moedas, estava em 96,387 a partir das 8h29

Uma pausa nos aumentos da taxa pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano) pressionou o dólar, já que taxas de juros mais baixas tendem a direcionar os investidores para ativos mais arriscados. Comentários recentes de autoridades do Fed apoiando a taxa de juros também pesaram sobre os investidores.

O presidente do Fed de Dallas, Robert Kaplan – um dos membros mais agressivos do Fed – disse em um discurso na quinta-feira que o estímulo do corte de impostos de 2017 está diminuindo, enquanto as altas de juros do ano passado ainda não afetaram a economia.

“Nós estaríamos bem servidos e o país estaria bem servido se parássemos e fôssemos pacientes por alguns meses e meio que saíssemos do caminho”, disse ele.

3 – CEO da Amazon, Jeff Bezos, acusa tablóide de chantagem

O fundador da Amazon.com, Jeff Bezos, acusou a editora do National Enquirer de tentativa de chantagem em meio a alegações do tablóide de seus casos extraconjugais.

Bezos acusou a American Media Inc. no Medium de exigir que ele cancelasse uma investigação sobre como o Enqurie obteve suas mensagens de texto pessoais.

“Ao invés de capitular a extorsão e chantagem, decidi publicar exatamente o que eles me enviaram, apesar do custo pessoal e do embaraço que eles ameaçam”, escreveu Bezos. “Se na minha posição não posso resistir a esse tipo de extorsão, quantas pessoas conseguem?”

Bezos, que também é dono do Washington Post, está atualmente no meio de um divórcio da esposa MacKenzie Bezos, com alguns especulando que ela poderia ter direito a metade de seus 16% de ações da Amazon.com, já que os dois não tinham um acordo pré-nupcial.

As ações da Amazon.com (NASDAQ: AMZN) caíam 0,76% no pregão de pré-mercado.

4 – Preços brutos caem quando a Opep enfrenta ameaças da legislação americana

O petróleo bruto caiu para um mínimo de um e meio, enquanto notícias de que o Congresso está avançando na legislação que tornaria possível para o governo americano processar os países da OPEP por fixar os preços do petróleo.

O Congresso já tinha tentado adotar tal legislação no passado, mas agora a proposta é vista como mais viável a passar desta vez, já que Trump acusou a Opep de manipular o preço do petróleo.

A lei “Nenhum ato de produção de petróleo e exportação de cartéis 2019”, ou Nopec, foi aprovada pelo comitê judiciário na quinta-feira. Poderia em breve enfrentar uma votação pela Câmara. Um projeto similar foi apresentado no Senado e tem apoio de ambos as partidos.

Preocupações com a desaceleração econômica global também pesaram sobre a commodity, enquanto a Comissão Europeia reduziu as previsões para o crescimento da zona do euro ao longo do ano, citando as tensões comerciais globais.

Contratos futuros de petróleo dos EUA estavam em US$ 52,61 por barril, enquanto os enquanto o petróleo Brent, referência para preços fora dos EUA, subiram 0,4%, para US$ 61,89.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

5 – Choque na Arábia

O príncipe herdeiro e líder de fato da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, ameaçou matar Jamal Khashoggi um ano antes de finalmente ser assassinado em um consulado da Arábia Saudita na Turquia, informou o New York Times.

O jornal citou oficiais americanos familiarizados com interceptações de inteligência.

As alegações podem complicar novamente a diplomacia do petróleo da administração americana, bem como vendas de armas projetadas para o reino do deserto

-Reuters contribuiu para esta matéria.

Leia mais sobre: Mercados, Wall Street
Confira as principais notícias dos jornais desta segunda-feira