Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

Apple lidera ganhos em Wall Street com adiamento de tarifas dos EUA contra China

Reuters - 13/08/2019 - 12:35
Papeis da Apple com acúmulo positivo de 5% nesta terça-feira, alavancando alta de Wall Street (Imagem: Reuters/Brendan McDermid)

Os índices acionários dos Estados Unidos subiam cerca de 2% nesta terça-feira, depois de o governo do presidente Donald Trump dizer que adiará a aplicação de tarifas de 10% sobre alguns produtos chineses, incluindo laptops e telefones celulares, o que impulsionava as ações da Apple a uma alta de 5%.

Às 12:08 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 1,64%, a 26.322 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 1,51296%, a 2.927 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 1,96%, a 8.018 pontos.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

O Escritório do Representante de Comércio dos EUA (USTR, na sigla em inglês) informou que até 15 de dezembro serão adiadas tarifas também em “computadores, consoles de videogame, certos brinquedos, monitores de computador e certos itens de calçados e roupas”.

Continua depois da publicidade

Isso aliviou preocupações de uma desaceleração do crescimento global, intensificada nas últimas duas semanas após Trump anunciar em 1º de agosto uma nova rodada de tarifas.

Um índice do setor de tecnologia saltava 2,33%, puxado pelo salto de 4,8% nas ações da Apple e pela alta em papéis de fabricantes de chips. O índice Philadelphia –referência para o desempenho de empresas fabricantes de chips– subia 3,16%.

Boeing subia 1,00%, enquanto Caterpillar, outra empresa fortemente exposta à demanda chinesa, tinha alta de 3,74%. Operadores disseram que o comunicado do Escritório do Representante de Comércio dos EUA ofereceu esperança de algum progresso em futuras negociações entre Washington e Pequim.

Os principais índices de Wall Street iniciaram o pregão em queda, na esteira do declínio em outros índices acionários ditado por preocupações geopolíticas.

Continua depois da publicidade

Do lado dos indicadores macro, o Departamento do Trabalho dos EUA divulgou dados mostrando que o núcleo de índice de preços ao consumidor subiu 2,2% nos 12 meses até julho.

Última atualização por Lucas Simões - 13/08/2019 - 12:35