Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

América Latina está em fase inicial para identificação da rede 5G, aponta relatório

Diana Cheng - 30/05/2019 - 15:01
Somente Brasil, Colômbia e Uruguai apresentam banda de 26 GHz para serviços IMT (International Mobile Telecomunications) na Comissão Interamericana de Telecomunicações (CITEL) (Imagem: Pixabay)

A associação 5G Americas divulgou na última quarta-feira (30) o seu relatório “Espectro na América Latina e no Caribe para 5G: Bandas Médias e Altas”, trazendo uma análise sobre as frequências de espectro radioelétrico para serviços móveis em faixas médias e altas na América Latina.

Segundo o levantamento, os países latino-americanos estão em fase inicial para a identificação da rede 5G, tendo apenas o Brasil, a Colômbia e o Uruguai apresentado banda de 26 GHz para serviços IMT (International Mobile Telecomunications) na Comissão Interamericana de Telecomunicações (CITEL).

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Sobre as bandas médias, a faixa de 2,3 GHz foi adotado por boa parte dos países para serviços móveis, porém, sem ocorrência de licitações e alocações. O Brasil é um exemplo disso.

** Tem uma atribuição para o serviço móvel, mas destina-se a sistemas de comunicação fixa.

A banda de 2,5 GHz,embora amplamente utilizada para serviços de TV por assinatura, transmissão de dados e acesso à Internet, é considerada uma porção de espectro subutilizada, ainda que algumas operadoras tenham começado a desenvolver redes LTE.

Por fim, a banda de 3,5 GHz foi subutilizada e fragmentada por conta das alocações, feitas com licenças nacionais e regionais. Pode se tornar, portanto, um sistema complexo para usar em alguns lugares quando se trata de rede 5G.

Última atualização por Vitória Fernandes - 30/05/2019 - 15:01