Quer saber o que comprar agora na Bolsa? Receba as melhores dicas do Brasil

Cotações por TradingView
Cotações por TradingView
Fast

Alvos da nova fase da Lava Jato, Oi e Vivo registram perdas no Ibovespa

10/12/2019 - 11:07
Por volta das 11h06, as ações ordinárias e preferenciais da Oi cediam, respectivamente, 2,15% e 2,42% (Imagem: Danilo Kahil/ Money Times)

A Oi (OIBR3;OIBR4) e a Vivo (VIVT3;VIVT4) registram as maiores quedas do Ibovespa na manhã desta terça-feira (10), após a Polícia Federal ter deflagrado a 69ª fase da Operação Lava Jato, intitulada Mapa da Mina, que tem como objetivo investigar repasses financeiros suspeitos envolvendo ambas as operadoras.

Por volta das 11h06, as ações ordinárias e preferenciais da Oi cediam, respectivamente, 2,15% e 2,42%, enquanto os papéis da Vivo caíam 1,29% e 0,84%.

A investigação envolve repasses de R$ 170 milhões das operadoras, supostamente realizados entre 2004 e 2016, em favor do grupo Gamecorp/Gol, que tem um dos filhos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como controlador. De acordo com o Ministério Público Federal, há evidências de que parte do dinheiro foi utilizada para a aquisição do sítio de Atibaia no interesse de Lula.

Apurações indicam que os pagamentos à Gamecorp/Gol não tinham justificativa econômica plausível. A Oi teria sido beneficiada por diversos atos praticados pelo governo federal, tais como o início da operação de aquisição da Brasil Telecom pelo grupo.

A nova fase da Lava Jato cumpre 47 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Distrito Federal, e envolve cerca de 200 policiais federais, com o apoio de 15 auditores fiscais da Receita Federal.

A Polícia Federal deflagrou a nova fase com base em evidências obtidas na 24ª etapa da operação, deflagrada em março de 2016, que levou Lula à condução coercitiva.

Com informações da Reuters.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Última atualização por Diana Cheng - 10/12/2019 - 11:14

Bolsonaro sanciona orçamento com fundo eleitoral de R$ 2 bilhões