Últimas Notícias Nova Previdência Cotações Comprar ou Vender Criptomoedas Empresas
Cotações por TradingView
Cotações por TradingView

6 ações brasileiras invadem seleção do BTG para América Latina; veja quais

Valter Outeiro da Silveira - 13/12/2018 - 11:46

O BTG Pactual divulgou nesta quinta-feira (13) relatório estratégico sobre a América Latina, no qual coloca o Brasil em posição overweight (alocação acima da média do portfólio) e o México em posição underweight (alocação abaixo da média do portfólio).

De acordo com a equipe de análise, existem dois fatores que justificam o otimismo com as ações brasileiras: o Ibovespa está relativamente barato em comparação às médias históricas e a recuperação econômica poderá se acelerar em 2019, caso haja uma agenda mais liberal propulsora de privatizações, investimento privado e melhora na Governança Corporativa das empresas estatais.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Otimismo com Brasil

Dentre as selecionadas para a América Latina, o banco sugere alocar 65% em ações brasileiras. Desta proporção, 10% em papeis da B3 (B3SA3), por se beneficiar de um cenário com menor Selic e mais privatizações; 10% ações do Banco do Brasil (BBAS3), dada a expectativa de um quarto trimestre forte,a expectativa positiva com a nova diretoria e o potencial de venda de ativos; e 10% em papeis da Lojas Renner (LREN3), por possuir propulsores para expansão nas margens e ganhos de market share.

Completando a carteira, a equipe do BTG recomenda alocar 10% em ações da Rumo (RAIL3), pela projeção de forte resultado operacional; 10% em papeis da BR Distribuidora (BRDT3), pela relação “interessante de risco e retorno” com o novo governo eleito; e 15% em ações da Petrobras (PETR4), por acreditar em menor interferência política e volta dos fundamentos.

Mudanças

Em relação à carteira anterior, saíram os papéis da Localiza (RENT3), do Itaú (ITUB4) e MRV (MRVE3).

Receba dicas EXCLUSIVAS de investimento em seu e-mail – Não é propaganda